Apneia do sono precipita demência nos idosos, segundo estudo.

Fonte: diáriodigital


apneia.jpg

Os mais idosos que sofrem de apneia do sono, que pode ser facilmente detectado por um ruidoso ressonar, tendem a começar a ter um declínio cognitivo dez anos mais cedo que as restantes pessoas sem este distúrbio, ou aqueles que têm aparelhos que auxiliam na respiração, segundo um estudo norte-americano.


Entre os idosos que desenvolveram demência ou começaram a apresentar os primeiros sintomas da doença de Alzheimer, aqueles que não receberam tratamento para a apneia do sono começaram a ter perdas de memória aos 77 anos, em média, comparado com os que não apresentaram problemas respiratórios, que apenas começaram a desenvolver estes sinais aos 90 anos, concluiu a esquipa de investigadores.


«Descobrimos que ressonar e a apneia de sono causam demência», afirmou o autor do estudo, Ricardo S. Osorio, do Centro de Saúde Mental da Escola de Medicina de Nova Iorque.


«Verificamos ainda que aqueles que reportaram ter apneia do sono e que não estavam a receber tratamento sofriam de um declínio cognitivo prematuro», acrescentou.


Os distúrbios do sono são muito comuns entre os mais idosos, afectando cerca de 53% dos homens e mais de 26% das mulheres, escreveu Osorio e os seus colegas no estudo, publicado na revista Neurology.

Gostou dessa informação?

Compartilhe com seus amigos também.

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Categorias:

Entenda um pouco mais sobre a Apnéia do Sono

Confira aqui nossas promoções 

Atendimento 24 hs somente para emergências 21 99245-0255 

Diagnóstico e Tratamento da Apnéia do Sono